domingo, 10 de fevereiro de 2008

Balanço do dia

Desde sempre, qualquer desculpa serve para ir para o campo. Desde há uns meses, a ilustração permitiu alargar ainda mais a variedade de desculpas. Hoje calhou-me ser mais ou menos guia para uma zona que gosto bastante e que conheço há já uns 13 anos (a primeira vez que andei com binóculos espetados nos olhos a birdwatchar foi aqui, por isso o Estuário do Tejo tem um peso histórico).
Desculpem qualquer coisinha ou algum stress de minha parte para por o pessoal a mexer-se. É só porque gostava que a experiência estuarina fosse, no mínimo, perfeita. Ou que pelo menos, tenham gostado e ficado com vontade de repetir.

E como, para mim, os cadernos de campo não têm só desenhos, fica aqui um exemplo de outro tipo de registo (até me dei ao trabalho de escrever todos os nomes comuns dos passarinhos):

Quando é a próxima?

1 comentário:

João Carvalho disse...

Fuzhong!,

Foste por um dia um líder perfeito... Atento a todos... Conhecedor de todos os percursos... Abrindo portas que nos estariam de outro modo encerradas... O tal stress foi a única maneira de gerir o que à partida não era passível de ser gerido facilmente... Até admira é como arranjaste tempo para também desenhar!

Obrigado!

p.s.

A foto foi publicada em baixa resolução? Ou é um problema da minha parte? Não consigo ler nada... E isso para um entusiasta da sistemática é frustante!

-0-