quinta-feira, 27 de março de 2008

E ainda...

Quem é que fez o TPC do coelhinho da Páscoa?
Eu fiz... e econtrei a explicação para este mito semi-cristão-consumista num animal críptico recentemente descoberto nas florestas da Papua-Nova Guiné mas já conhecido pelos habitantes locais há bastante tempo, que eventualmente terão feito a descrição do animal a ocidentais. Daí, foi um passo até surgir a história do coelho da Páscoa a distribuir ovos de chocolate pelas criancinhas.
Ora bem, o animal, do qual ainda não há fotografias nem descrições formais, foi provisoriamente classificado como Xenolagus pascoalis e é um Monotremato, parente distante do ornitorrinco mas relativamente mais próximo das equidnas.
Como todos os Monotrematos, o X. pascoalis é ovíparo, sendo os ovos de casca fibrosa e acastanhada. Ao contrário dos verdadeiros coelhos, estes são animais insectívoros, que se alimentam dos mais diversos invertebrados, que desenterram do solo da floresta com ajuda das suas unhas desenvolvidas. À semelhança dos ornitorrincos, os machos desta espécie possuem um espigão em cada membro posterior associado a uma glândula de veneno.
Para saberem mais, esperem por um qualquer artigo na Nature ou National Geographic!

3 comentários:

joana disse...

Nem sei que te diga!

João Carvalho disse...

Hummmm... Muito interessante... Tens ainda mais bilhetes para uma viagem a essa versão pessoal do nosso planeta Terra?

^o^

talcobia disse...

pá, andei aqui a passear vindo do blog do carlos garcia.
sobre os mitos da pascoa a varias ideias que se ligam. Muitas delas ligadas as tradições pagâs da europa. A data da pascoa (celebrada como a maturidade do deus sol entre outras coisas) tambem celebrava a fertilidade.
Os simbolos dessa festa (ostara) eram os simbolos da fertilidade, a cobra, o ovo e o coelho. Tendo a igreja cristâ banido a cobra, sobraram os outros dois.
Não faz mais sentido do que um animal que mesmo hoje só um punhado de pessoas sabem que existiu?
Podes pesquisar coisas destas nos celtas ou na actual Wicca. E viva o google.
Abraço
telmo